casacarandai
Não deixa de ser uma maneira de expandir. Um restaurante pretende reforçar a marca, turbinar os negócios, a solução? Abrir mais uma casa? Fazer uma franquia? Nada disso. Algumas casas  optaram por criar produtos que levem o nome da casa. Foi o que fez, por exemplo, o Bazzar, a Casa Carandaí e o Zazá Bistrô.

A Casa Carandaí comemorou seus três anos de vida em 2015 com a criação de uma marca de produtos próprios. Além dos feitos na própria casa, há incríveis garimpos do sócio e fundador, Janjão Garcia, pelo interior do país em busca de produtores. No quesito fabricação própria, a aposta está nos pães, como o almofadinha simples e o com meia cura, e nos grissinis de alecrim com parmesão. Dos garimpos saíram parcerias como a goiabada cremosa produzida em Ponte Nova, Minas, a bananada com canela e vinte variedades de mix com nuts e frutas secas. Janjão provou todos e fez adaptações junto aos produtores locais. A goiabada, por exemplo, ganhou em cremosidade e perdeu em excesso de doçura. Antes de chegarem às prateleiras da Carandaí ainda ganharam identidade visual especialmente desenvolvida.

Outras casas já fizeram o mesmo. O Bazzar abriu o primeiro restaurante em 1998, em Ipanema, pouco depois, firmava parceria coma Livraria Travessa e abria cafés em três unidades da rede. O passo seguinte foi fazer chegar aos clientes alguns dos itens que mais faziam sucesso nos restaurantes. Foi assim que, em 2007, a marca chegou a supermercados voltados para clientes de alto poder aquisitivo e empórios.

Hoje há 13 molhos disponíveis, seis coberturas, cinco sobremesas e café. Há  molhos como o de damasco, o de mostarda com grãos e o teriyaki, coberturas de goiabada, café com chocolate e framboesa e sobremesas como o fondue de chocolate e o açaí cremoso. E a casa ainda promete cumprir tudo aquilo que a maioria quer evitar nos dias de hoje. O que é produzido pelo Bazzar chega sem sabores artificiais ou corantes, sem ingredientes geneticamente modificados, gordura trans ou glúten.

Já o Zazá Bistrô apostou em um serviço que levasse o nome e a identidade da casa: o Zazá para filhotes, criado em 2006. A iniciativa partiu da proprietária, Isabela Piereck, a Zazá. Cansada de frequentar festas infantis cujo bufê estava longe de ser saudável, ela resolveu criar um, com pães de espinafre, sorvetes sem gordura trans… Tudo o que os pequenos gostam e os pais também.