A sexta edição do Festival Levada começa nesta quarta-feira, dia 5 de julho, às 20h, com o show do baterista, compositor e produtor Domenico Lancellotti no Centro Municipal de Referência da Música Carioca Artur da Távola (CRMC), na Tijuca. O músico lança seu mais novo projeto e segundo disco solo: “Serra dos Órgãos” e repete a dose no dia seguinte, 6 de julho, no mesmo local e horário.

Domenico Lancellotti abre o festival amanhã, dia 5 de julho
Domenico Lancellotti abre o festival amanhã, dia 5 de julho, lançando  seu novo trabalho: “Serra dos Órgãos”

capa lancellotti
O Levada, que tem patrocínio da Prefeitura do Rio de Janeiro, da Secretaria Municipal de Cultura e da Oi – por meio da Lei Municipal de Incentivo à Cultura do Rio de Janeiro, traz à capital fluminense artistas de várias outras regiões do país que, desta vez, se apresentarão duas vezes seguidas no projeto, por dez semanas consecutivas. Os cinco primeiros artistas estão escalados para o CRMC, e os outros cinco para a Casa de Cultura Laura Alvim, em Ipanema. Serão, ao todo, vinte noites no Levada 2017.

Para Jorge Lz, curador do Levada, é importante o recorte da exuberante produção brasileira do século XXI. “O festival segue na sua busca de mapear a música brasileira contemporânea, revelando o excelente momento que atravessamos. Para esta edição, procuramos destacar artistas independentes que, de alguma forma, já se estabeleceram e conquistaram seu público, como é o caso de Domenico Lancellotti e Curumin, que lançam novos trabalhos. Mas não deixamos de lado nomes em que apostamos, como Bruna Mendez, de Goiás, e Barro, de Pernambuco. Trouxemos também dois artistas muito conhecidos com suas respectivas bandas e que agora lançam seus primeiros trabalhos solo: Felipe S, vocalista da banda Mombojó, e Letícia Novaes, ex-integrante da banda Letuce”, conta Lz.

Ainda não conhece o CRMS?
Mesmo tendo sido inaugurado há dez anos e com uma intensa e diversificada programação musical (e pertinho da estação Uruguai do metrô), o Centro Municipal de Referência da Música Carioca Artur da Távola (CRMC) é pouco conhecido ou visitado por cariocas e turistas.

O CRMC funciona num antigo palacete na esquina da Rua Conde de Bonfim com Rua Garibaldi, conta com um amplo prédio anexo e jardins que completam o belo conjunto arquitetônico que é patrimônio tombado da cidade. Lugar de convergência de estilos musicais, dedicado à memória, à criação e à pesquisa da música carioca em todas as suas manifestações, o Centro oferece espaço para exposições, cursos, oficinas e espetáculos musicais para todas as idades.

No anexo funcionam seis salas de aula onde são realizados os workshops e oficinas de musicalização, além do auditório de 159 lugares, batizado com o nome de Sala Maestro Paulo Moura e cuja acústica é elogiada por todos que lá se apresentam. Para acompanhar a programação do CRMC, acesse o site do espaço.

O auditório do Centro, com acústica elogiada
O auditório do Centro, com acústica elogiada

Sobre os shows que abrem o Festival Levada 2017 no CRMC, seguem as informações:

SERVIÇO

Levada 2017 apresenta Domenico Lancellotti
Local: Centro da Música Carioca Artur da Távola – Rua Conde de Bonfim, 824 – Tijuca – Tel.: (21) 3238-3831
Data: 5 e 6 de julho
Horário: 20h
Ingressos: R$ 20,00 (inteira)
Os ingressos estarão à venda somente no dia de cada show. A bilheteria abre às 17:30. Limite de ingressos por pessoa: 2 (dois).
Lotação: 159 lugares

MAIS LEVADA NO CRMC

Os cinco primeiros artistas do Levada se apresentam no CRMC
Os cinco primeiros artistas do Levada se apresentam no CRMC

Dias 12 e 13 de julho ― Curumin ― Paulistano, músico e produtor, é casado com Anelis Assumpção. Lança, no festival, Boca, seu quarto álbum.

Dias 19 e 20 de julho ― Juliana Sinimbú ― Paraense, lança seu segundo disco Sobre Amor e Outras Viagens.

Dias 26 e 27 de julho Letícia Novaes  Carioca; poeta, é ex-integrante do Letuce. Lançamento do seu primeiro disco solo, Letrux.

Dias 2 e 3 de agosto – Felipe S  Pernambucano, é integrante da banda Mombojó e da banda Del Rey (pernambucanos que tocam músicas do Roberto e Erasmo Carlos). Lança no Levada seu primeiro álbum solo Cabeça de Felipe.