O concurso Comida di Buteco, no Rio de Janeiro, está em sua fase mais saborosa, aquela em que o público visita os bares inscritos durante um mês, come, vota e ajuda a eleger os melhores butecos da cidade.

Nesta, que é a 18ª edição do evento, 60 butecos cariocas  de diversas regiões da cidade inscreveram seus petiscos, que têm em comum os cereais. Em 2017, esse foi o ingrediente definido para fazer parte de todas as receitas. Além de serem base da alimentação no mundo, eles podem ser encontrados com facilidade em todo o Brasil, em qualquer época; os vários tipos de cereais também permitem muitas combinações e usos, que incentivam a criatividade.

Buquê de berinjela com chuva de flocos de milho, do Art Chopp, na Taquara
“Buquê de berinjela com chuva de flocos de milho” do Art Chopp, na Taquara

Uma eleição inédita no mundo
Mas não é só o petisco que entra na competição. Público e júri dão nota de ‘um” a “dez” para quatro quesitos: petiscos, higiene, atendimento e temperatura da bebida. O peso do júri e do público é igual: 50% cada. Os votos físicos são recolhidos a apurados pelo Instituto Vox Populi.

"Cacetinho do Sat's" do Galeto Sat's,  em Copacabana
“Cacetinho do Sat’s” do Galeto Sat’s, em Copacabana

Após a divulgação dos 20 campeões de cada uma das 20 cidades onde o concurso é realizado, eles serão visitados por um júri extra, em julho, que vai escolher o melhor buteco do país. Segundo os organizadores, “a eleição de um ícone afetivo da cultura local, envolvendo o público de um país inteiro é inédita em todo o mundo”.

Em 2016, os números do Comida di Buteco foram: 500 butecos em todo o país, 390 mil petiscos vendidos, 450 mil votos e mais de quatro milhões de participantes nos butecos. Um sucesso!

Quer conhecer a história do concurso, os petiscos e acompanhar a competição no Rio?
É só acessar: www.comidadibuteco.com.br/rio-de-janeiro/

"Ovinho do Portuga" do Buteco do Portuga, em Nova Iguaçu
“Ovinho do Portuga” do Buteco do Portuga, em Nova Iguaçu

 

"#brasileirinho" do Bar do Omar, no Santo Cristo
“#brasileirinho” do Bar do Omar, no Santo Cristo