Por Laura Souza

O filme “Como Nossos Pais” traz para as telonas uma discussão bastante atual: as mudanças na configuração da família contemporânea e o papel da mulher dentro de uma sociedade machista. O longa de Laís Bodanzky conta a história de Rosa – interpretada por Maria Ribeiro, que teve sua atuação muitíssimo elogiada e premiada –, uma mulher como outra qualquer, que está sempre em busca da perfeição em todos os setores da vida, seja como profissional, mãe, filha, esposa e amante.

Rosa é sobrecarregada pela falta de parceria do marido, Dado (Paulo Vilhena). Ela é responsável por cuidar da casa, criar as duas filhas e suportar seu trabalho para pagar as contas no final do mês. A protagonista é filha de Clarice (Clarisse Abujamra), que faz cobranças constantes, e de Homero (Jorge Mautner), um adorável lunático de quem ela precisa sempre segurar a barra. Pressionada pelos pais e pelas filhas pré-adolescentes, Rosa passa por um momento de questionamento dos papéis que deve desempenhar.

Ao observar a realidade de sua geração, Laís Bodanzky compôs a trama para desconstruir paradigmas, mostrar a mudança da família e colocar todos para conversarem sobre o assunto. Dessa forma, despertou diferentes reações nos espectadores mas, incontestavelmente, foi um sucesso. Já inscrito para concorrer  à indicação do Brasil ao Oscar, “Como Nossos Pais” levou seis Kikitos no Festival de Gramado: melhor filme e direção, atriz (Maria Ribeiro), atriz coadjuvante (Clarisse Abujamra), ator (Paulo Vilhena) e montagem (Rodrigo Menecucci).

Para dar ainda mais vontade de assistir, confira o trailer. Se não aguentar a ansiedade, é só correr para os cinemas!

Foto e vídeo: Divulgação