Em meados do século XIX, as ruas da cidade do Rio de Janeiro eram invadidas, nos dias de carnaval, por grupos de pessoas em busca de diversão. No início do século XX, coordenada pela elite cultural e pela imprensa, foram definidas categorias da folia, que eram divididas em sociedades carnavalescas (as mais sofisticadas), os ranchos, os blocos e os cordões (considerados os mais desregrados e desordeiros, diante da elite). Mascarados e fantasiados, os foliões percorriam as ruas da Cidade Maravilhosa com música e instrumentos de percussão. Essas manifestações culturais abriram caminho, na década de 1930, para as escolas de samba. Muitos viraram agremiações carnavalescas e, ao longo do tempo, se tornaram parte do carnaval carioca, arrastando multidões.

Dentre os blocos mais importantes da história do carnaval carioca estão o Zé Pereira, Cacique de Ramos, Bafo da Onça, Banda de Ipanema e o famoso Cordão da Bola Preta. E pra quem quiser curtir uma festa linda, num cenário deslumbrante como o Rio de Janeiro, listamos alguns considerados imperdíveis. Não é à toa que a Cidade Maravilhosa é conhecida por ter o carnaval mais famoso e democrático do mundo.

Um dos mais antigos blocos do carnaval carioca, o Cordão da Bola Preta existe desde 1918 e sai na manhã do sábado de Carnaval pelas ruas do Centro do Rio. O bloco, que se tornou uma instituição da cidade e tem até sede própria, foi criado em 1919 e traz no repertório marchinhas como Quem Não Chora Não Mama, que virou o hino da agremiação desde 1961. O desfile do Bola é neste sábado, 25, a partir das 8h, na Rua Primeiro de Março, entre Rua Buenos Aires e Rua do Rosário.

bola preta
Cordão da Bola Preta arrastando multidão no Centro

Criada em 1959 pelos escritores e artistas Jaguar, Ziraldo, Ferdy Carneiro e Albino Pinheiro, a Banda de Ipanema é uma das mais tradicionais do Rio de Janeiro. O bloco, que também desfila no sábado, arrasta multidão pelas ruas do bairro. A concentração está marcada para às 16h, na Rua Jangadeiros, esquina com Gomes Carneiro.

Considerado o mais simpático da Zona Sul, o bloco Simpatia é Quase Amor vai desfilar pelas ruas de Ipanema no domingo. Ele foi criado às vésperas do Carnaval de 1985, em meio à campanha pelas Diretas Já. Seu nome é uma homenagem ao personagem Esmeraldo Simpatia é Quase Amor, criado pelo escritor e compositor Aldir Blanc. A concentração está marcada para às 14h, na Praça General Osório.

simpatia
Desfile do Simpatia é Quase Amor de 2016

Fundado em 20 de janeiro de 1961, Dia de São Sebastião, padroeiro da cidade do Rio de Janeiro, o Cacique de Ramos desfila no domingo, segunda e terça-feira, no Centro. O bloco, que nasceu na Zona Norte, partiu pela primeira vez na Rua Uranos, em Olaria, onde hoje funciona a sede. Considerado um dos mais importantes blocos do Rio, o Cacique já revelou nomes como Zeca Pagodinho, o grupo Fundo de Quintal, Arlindo Cruz, Alcione e Beth Carvalho – a madrinha do bloco.

Pronto! Agora é só escolher o seu preferido, vestir a fantasia e se divertir a valer. Evoé!

Clique aqui e confira a lista completa dos blocos.