Por Bárbara Anaissi

Experimente passear pelo calçadão do Posto 6 ao Arpoador. Céu azul, gente bonita caminhando, correndo, pedalando e aquele mar quebrando na praia. Comece parando na Colônia dos Pescadores. Você pode escolher o almoço do dia ou bater um papo com Dorival Caymmi, afinal, foi o mestre baiano que ensinou Um bom lugar pra encontrar: Copacabana /Pra passear à beira-mar: Copacabana.

Agora siga para o calçadão do Arpoador. Está ouvindo um violão, uma voz conhecida? Quero que você /Me dê a mão /Vamos sair por aí…” É Tom Jobim que te espera para continuar o passeio!

Em 2008, Dorival Caymmi foi eternizado na Praia de Copacabana em uma estátua feita por Otto Dumovich, inspirada em fotografia de Evandro Teixeira.  O local escolhido não poderia ser melhor, já que o mar era um dos temas preferidos do músico. Com o violão em mãos, o baiano saúda quem passa.

Foto de Evandro Teixeira que inspirou Otto Dumovich
Foto de Evandro Teixeira que inspirou Otto Dumovich

Tom Jobim chegou seis anos depois à orla de Ipanema. Como homenagem aos 20 anos de sua morte, a escultora Christina Motta criou a estátua a pedido da prefeitura do Rio e escolheu retratar o músico em seu auge, nos anos 1960. O cenário escolhido não poderia ser outro: Tom adorava pescar e curtir o mar do Arpoador e cantou Ipanema para o mundo. A inspiração foi uma foto de Carlos Kerr que mostra ele com Vinicius de Moraes em Brasília, nas proximidades do Catetinho (a casa e o gabinete de JK durante a construção da cidade).

Foto de Carlos Kerr que inspirou Christina Motta
Foto de Carlos Kerr que inspirou Christina Motta

Gostou do passeio? Vejo os outros roteiros do Rio Book inspirados em estátuas de artistas, jornalistas e personalidades:

Carlos Drummond de Andrade e Clarice Lispector
Chacrinha e Otto Lara Resende
Tim Maia e Cazuza
Michael Jackson e Renato Russo