Por Bárbara Anaissi

Paquetá vem atraindo olhares novamente. Suas tradições e sabores, além das opções culturais, recolocaram a ilha no roteiro turístico. E nesse fim de semana estreia uma atração que tem tudo para se tornar tradição: a FLIPA (Festa Literária de Paquetá).

paqueta flipa

O pedacinho de terra no meio da baía, tranquilo, charmoso e bucólico, chama quem gosta de clima de interior, conversa na calçada e crianças passeando despreocupadamente. São várias as apresentações de cultura de rua e há muita música boa por lá, das rodas de samba ao jazz. A gastronomia também é de respeito.

O Polo de Cultura e Turismo de Paquetá, que surgiu com apoio da RioTur, originou as Casas Amigas da Cultura, com ateliês, bistrôs, hospedarias e centros culturais, além de projetos educacionais voltados para os moradores. Acrescentar muitas pitadas de literatura só torna essa mistura ainda mais deliciosa.

Escritores, editores, poetas e músicos tomarão a cidade de sábado (dia 18) à segunda (dia 20) com contação de histórias, debates, oficinas, teatro de bonecos e muito mais. A abertura será no sábado, às 10h, no Paquetá Iate Clube, com a presença da homenageada do evento: a poeta Elisa Lucinda. Na segunda, às 17h, Domício Proença Filho, presidente da Academia Brasileira de Letras, encerra o evento no Quintal da Regina. A programação completa você vê aqui.

praia da moreninha

A barca para Paquetá sai da Praça XV a partir de 7 horas da manhã com intervalos de 1 hora e meia. A viagem dura cerca de 70 minutos e a travessia pela Baía de Guanabara é marcada por beleza e história. Bom passeio!