Por Laura Souza

Escolhido pela Michelin para ser o embaixador de um dos maiores projetos sustentáveis da empresa, Troisgros viajou para o sul de Ilhéus para conhecer melhor a iniciativa. O Programa Ouro Verde Bahia (POVB), implantado em 2004, contribui para o desenvolvimento do cultivo de seringueira e para o aumento da produção de cacau e banana por agricultores familiares da região.

Thomas, expoente da gastronomia contemporânea, aproveitou para experimentar os exóticos produtos regionais. E é claro que, como bom chef (dono de uma estrela no Guia Michelin), a diversidade aguçou sua inspiração e os diferentes elementos viraram ingredientes de quatro novos pratos em homenagem à iniciativa em seu premiado Olympe.

O chef segura o cacau ainda no pé. (Crédito Gabriel Mendes)
O chef visita uma plantação de cacau em Ilhéus. (Foto de Gabriel Mendes)

Sobre a experiência, ele declarou:

“É incrível conhecer um lugar como esse, fico impressionado com a nossa biodiversidade e com tudo que vem da nossa terra. No Programa Michelin Ouro Verde Bahia tive a oportunidade de comer pela primeira vez o coco da piaçava. E esse fruto tem uma história interessante. A carne do coco, que é bem fibrosa, era usada pelos escravos, ela era ralada e eles faziam uma espécie de mingau, que muitas vezes era seu único alimento durante dias. Também comi pimenta Jamaica, cravo e quiabo – tudo direto do pé. Provei rambutã, uma fruta vermelha que é uma espécie de prima da lichia. E tomei caipirinha de cacau, um dos frutos típicos da região.”

O resultado são as seguintes opções:

Polvo com quiabo e vinagrete de café

Robalo, molho de acerola e leite de coco, palmito assado

Bife Ancho, farofa de cacau, vinagrete de açaí e abóbora

Macaron de cupuaçu, ganache, sorvete de baunilha

Polvo com quiabo e vinagrete de café. (Foto Guiga Lessa)
Polvo com quiabo e vinagrete de café. (Foto: Guiga Lessa)

Para quem ficou curioso com as criações inusitadas, é melhor correr para experimentar. Os pratos, que ficam em cartaz até o final de outubro (terça-feira, 31/10) com as sugestões se revezando de acordo com ingredientes mais frescos do dia, seguem a filosofia do restaurante de mesclar ingredientes brasileiros com técnicas francesas. O menu reúne uma mistura de aromas, sabores e texturas. Uma experiência realmente única!

Macaron de Cupuaçu, Ganache e sorvete de baunilha (Foto: Guiga Lessa)
Macaron de Cupuaçu, ganache e sorvete de baunilha (Foto: Guiga Lessa)
Informações do Local:

Olympe: Rua Custódio Serrão, 62 – Jardim Botânico.

2537-8582