Por Laura Souza

O carioca gosta de natureza, de atividades ao ar livre e de se aventurar e contemplar sua cidade – cá entre nós, maravilhosa. E se puder juntar tudo isso em um só pacote? As trilhas são opções perfeitas para cariocas – de nascimento e de coração – e turistas que querem conhecer o Rio por outro ângulo.

O Rio Book separou uma lista para quem gosta de adrenalina na medida certa e está disposto a calçar o par de tênis, pegar sua garrafinha de água e o protetor solar (não pode esquecer!) e aproveitar as lindas paisagens – ou seriam espetáculos? – que a cidade oferece.

 

Pedra Bonita

A trilha da Pedra Bonita já é a queridinha dos aventureiros do Rio de Janeiro. Uma trilha de intensidade leve e relativamente fácil, com alguns trechos íngremes e sem grandes obstáculos, que leva aproximadamente 30 minutos. A recompensa é a vista de uma cidade maravilhosa ainda mais maravilhosa: de um lado o Morro Dois Irmãos, a Lagoa e o Cristo Redentor; de outro, a Barra da Tijuca e o Recreio. A cereja do bolo é a Pedra da Gávea com todo o seu esplendor logo ao lado!

pedra_bonita

 

Morro da Urca

Falando em Morro da Urca, essa trilha é ótima para levar a família toda. O passeio já começa na pista Cláudio Coutinho, onde é possível caminhar, aproveitar a vista do Pão de Açúcar e da Praia Vermelha e até mesmo, em um dia de sorte, ver os micos, que fazem a alegria da criançada, e o tiê-sangue, pássaro símbolo da Mata Atlântica. Ao entrar na trilha, fácil mas um pouco íngreme, 40 minutos o separam do destino final: o terminal do Bondinho. Aí o aventureiro pode subir de bondinho ou voltar para a pista novamente pela trilha. Após algumas subidas íngremes e trechos mais planos, o visual da Baía de Guanabara revigora o cansaço.

Tiê-Sangue

 

Morro Dois Irmãos

A trilha do Morro Dois Irmãos oferece o cenário de um dos mais belos cartões-postais do Rio. Considerada de nível médio, leva aproximadamente uns 40 minutos para chegar ao topo, de onde se vê praticamente toda a Zona Sul: desde o Cristo até a Ilhas Cagarras, passando pelo Leblon, Ipanema, Lagoa, Floresta da Tijuca, a Rocinha e o Vidigal.

Falando em Vidigal, é lá o ponto de partida. Para chegar ao local, é preciso seguir até o campo de futebol na Vila Olímpica da comunidade. Kombis e moto-táxis – transportes alternativos da região – podem levar até lá rapidamente. Para finalizar a trilha, nada como um refrescante mergulho na Praia do Leblon ou de São Conrado.

trilha dois irmaos

 

Pedra da Gávea

O Rio Book já contou um pouco mais sobre os mistérios que cercam a Pedra da Gávea. Existe todo um enredo místico que envolve uma das trilhas mais difíceis do Rio. Localizada dentro do Parque Nacional da Tijuca, exige preparo físico e atenção em seu trajeto de aproximadamente duas horas. Para os que enfrentam o percurso longo e pesado e ultrapassam a famosa “carrasqueira” (parte da trilha com aproximadamente 30 metros, uma escalada bem íngreme, quase vertical, sem sombra alguma), a vista do Rio é arrebatadora. E vale cada gota de suor e cada respiração profunda.

pedra_da_GaveaIMG_0726

 

Pico da Tijuca

Dentro do Parque Nacional da Tijuca, com altitude de 1.021 metros, o Pico da Tijuca proporciona uma vista em 360º do Rio: de Niterói ao Maracanã; da Zona Sul à Zona Oeste; da Pedra da Gávea à Baía de Guanabara. O percurso que parte do Largo do Bom Retiro é bem sinalizado, com dificuldade moderada apesar de ser um passeio em mata fechada. A recompensa vai além da vista, pois é possível esbarrar com uma fauna rica e incomum na cidade, como borboletas, pássaros, micos, lagartos. Além de não ser uma caminhada muito fácil por ter algumas subidas íngremes, ao final, para chegar ao cume,há uma prova para aqueles que têm medo de altura: uma escadaria com 117 degraus talhados em pedra… Mas logo acima vem o belíssimo visual!

parque-nacional-da-tijuca